domingo, 14 de outubro de 2007

A palavra...

A todos quantos, a palavra os detém
A todos quantos não a usam por temor
A todos aqueles que a olham com desdém
Ou que lhe trocam o sentido a desfavor


A todos aqueles que lhe chamam palavrão
Ou que a vêem só com olhos de suspeita
A todos aqueles que não a unem à razão
A todos quantos a confundem com maleita


A todos esses, a quem ela repugna e enjoa,
A todos esses, vou revelar um segredo
A palavra só ofende, a palavra só magoa,
Se dentro de nós houver medo

9 comentários:

andorinha disse...

Os dois últimos versos dizem tudo; concordo em absoluto.

Beijos

Maria Eduarda Horta disse...

Infelizmente em Portugal começa a voltar o medo da palavra. De usar a palavra. De pensar diferente. De abusar da palavra se necessário. Mas sempre haverá quem como tu, não tema usar a palavra e usar da palavra.

lenor disse...

Verdade. Mas quem é destemido de todo?

Anabela disse...

Alguém disse que palavras, leva-as o vento....
Quantas vezes nos deixam sem palavras?
Quantas vezes deviamos dizer algo, mas é muito mais "comodo" ficar calado?
Quantas vezes as palavras não são as que queriamos usar só porque não são tão bonitas ou pior, não estão na moda?

Rosa dos Ventos disse...

Concordo plenamente!

Abraço

Fábula disse...

ai a palavra, a palavra... quantas palavras me despertam a palavra! ;)

♥≈Nღdir≈♥ disse...

a força e o poder da palavra...
bjx

Papoila disse...

Soltemos palavras sem medo ...que o medo fique lá no passado

Beijos
BF

Su disse...

nop---dependem das palavras....do som..da entoação...do modo como são ditas......sei lá.......mas que ofendem..ofendem...mesmo sem medo cá dentro....

jocas maradas de palavras..tantas..