quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Palavras Soltas ;)))

As palavras são odaliscas
Doces, suaves, ariscas
O poeta é um sultão
Um tremendo palavrão

A palavra é uma ave,
Uma folha solta ao vento
O poeta é um ramo
Diz à palavra, eu te amo
Pede ao vento que o salve
Faz do verso um momento

O poema é o poeta
Ambos serão a canção
São a força que despoleta
A mais bela relação

10 comentários:

lenor disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fábula disse...

então o poeta é aquele que solta odaliscas ao vento?! ;)

lenor disse...

Tenho a certeza que o título foi escrito de encomenda para mim. :P
Vais levar tau-tau.

Sirk disse...

Fico muito contente por constatar que as minhas "pausas" são fonte de inspiração de um poeta.
Obrigada, Bartolomeu.
Ficou lindo!;)

Um Momento disse...

Palavras soltas tão ternas
li eu por aqui
Sorrido-lhes lhes aceno e
sopro um beijo a ti

(*)

Bartolomeu disse...

É Fabulosa Fábula!
O poeta solta sonhos, solta sensações, solta desejos, e fica sentado a vê-los rodopiar ao sabor do vento. Depois, um a um vai-os recolhendo e dispondo de forma harmoniosa, salpica-os de umas tantas odaliscas para lhes dar a forma voluptuosa, umas pétalas de rosa, para os aromatizar e por fim exíbe-os em leito de seda, aque vulgarmente se chama rima.
;))
Um beijo fabuloso, fábula

Bartolomeu disse...

Uauuuu, tau-tau...
Quantos títulos dedicados a ti devo escrever mais???
Hum?
Hum?
;))))
Beijão Leozinha!!!

Bartolomeu disse...

Suspeito que um fio telepático, invisível une os nossos indizíveis desejos. Não achas Sirk?
;)))
A litle big kis for you my dear!!!

Bartolomeu disse...

Eis um poderoso e poético Momento, sopradas por aqui.
;))
Um beijo de Momento

Papoila disse...

Perfeitas palavras Senhor Poeta.

Jinhos
BF