domingo, 4 de outubro de 2009

Lá, no infinito

Olho através das janelas da tua alma e descubro o caminho para o paraíso.
Inalo o aroma que se solta dos teus cabelos e invento a chegada da Primavera.
Percorres-me a pele com a suavidade dos teus dedos e sinto o arrepio da paixão.
Invento-te e inventas-me a cada instante, reconheço a grandez a da Criação no explendor de cada beijo teu.

5 comentários:

Papoila disse...

Lá, no infinito ... momento perfeito ;)

Beijo
BF

lenor disse...

Espero que seja daquelas vezes em que se diz "infinito" para dar sorte!

Bartolomeu disse...

É no infinito que tudo converje, tudo se encontra.
;)))
Um beijão Papoilinha linda.

Bartolomeu disse...

Sorte, sorte, é ter-te aqui ao pé de mim, infinitamente, Leozinha.

Sandra disse...

Um brinde ao amor, à paixão...a tudo o que nos faz feliz. No final de contas é tudo o que procuramos nesta vida...a felicidade.

:))