sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Restolho

Podemos sempre escutar uma canção enquanto se lê um post: http://www.youtube.com/watch?v=E5GtsPP44PA
;)

É preciso morrer e nascer de novo...
O desejo de renascer é um sentimento que nos assalta o espírito em determinados momentos da vida. É um mito que a humanidade compreendeu desde que assistiu pela primeira vez ao renascimento luxuriante de um prado, após ter sofrido o efeito devastador do fogo. Falta-nos contudo, o poder de controlar a decisão, com a garantia do sucesso final. Para tanto, diferentes características originais teríamos de possuir. Uma delas seria a ausência de capacidade de raciocínio, ou de inteligência, que nos permitisse imolar-nos, mas sobretudo que nos indicasse clara e inequivocamente o momento certo em que essa transformação deveria ocorrer.
Complicado, não é verdade?
Prevendo que um dia iríamos estar aqui a tecer considerações acerca desta evidência, a "grande consciência" equipou-nos com outro potêncial regenerador: oferecendo-nos os sentidos, aqueles que nos permitem apreciar, desejar e voltar a apreciar. Ou seja, permite-nos renascer em cada desejo, autorizando-nos a desejar um novo dia como forma de contornar a imolação pelo fogo, não necessitando de correr o risco imponderável do não-renascimento.
É que ha sementes difíceis de germinar...
;))))))
E a vida não é, existir sem mais nada
E a vida não é, dia sim dia dia não.
(mas sim)
Semear no pó... e voltar a colher!

11 comentários:

inespimentel disse...

Muito redentor, este post!
Estamos sempre a perder... tanto quanto a ganhar; estamos sempre num recomeço incessante que sucede inevitavelmente ao um fim imparável!
Ontem morri na praia e hoje acordei em branco; já colhi alguns sorrisos, saboreei encontros... o meu dia já tem histórias... já li este post, vou seguindo os momentos... desembrulhando acontecimentos, vivendo com o amor possível a aventura de mais um dia!
Fique bem!

Bartolomeu disse...

Olá Ines!
Vou tentar lembrar-me de escrever algo acerca da redenção.
Sempre fiz alguma confusão entre redenção e rendição, apesar de entender que o porquê da minha confusão, se prende com o facto de ambas as situações implicam o acto de remissão.
Olha, é um gosto enorme ter-te por aqui.
;)

vanus disse...

Nem sempre são os grandes passos os que mais nos custam dar. Desejar o dia parece-me muito bem para um eterno renascer :)

lenor disse...

Que se morra de uma vez e que se viva de uma vez. Qual é a piada da repetição? Como eu não gosto de voltar a ver o mesmo filme..., só podia dizer isto.

claras manhãs disse...

Mas o filme nunca é o mesmo, muda a cada renascimento
é por isso que tem tanta graça viver
todos os dias recomeçamos, e mau é quando não vemos essa hipótese diária.
è como o começo de um ano: 365 dias em branco.
UMA BELEZA!!!

caramba, pelos vistos já estava tão desanimada, que ultimamente nem cá vinha.

beijinho

Bartolomeu disse...

Yhap, Vanus, concordo, o que mais custa é dar o passo inicial, independentemente da amplitude do mesmo.
Mas... compete-nos manter a sustentabilidade do rítmo, mesmo zigzaguendo.
(será que abusei um pouco do old parr?)
;)))

Bartolomeu disse...

Ai crida... a menina estão radikal... não me diga ke desistiu por completo das rotinas!?
Então e o ciclo do inspira-expira, encontrou alternativa?
Adorada Leo, olha que ha filmes que se mesmo depois de muito vistos, conseguem manter vivo o nosso interesse... por películas... cinematográficas...
lolol
Provocadora!!!

Bartolomeu disse...

É isso Claríssima Manhã, acho que o segredo reside na capacidade de improviso dos actores.
;))
Quanto mais criatividade e mais realismo colocado na representação, mais interesse ganha o filme.
eheheh um beijo mocinha à beira-tejo adormecida.

maria_arvore disse...

Somos uma espécie muito suicidária.;) Sempre em busca de novos sentidos e com a plasticidade para isso. Até insistimos na «pequena morte». ;)

Papoila disse...

A vida é dia sim dia sim mesmo.. e para as sementes mais dificeis de germinar que tal adubar um pouquinho mais a terra???

beijo afilhado

BF

Bartolomeu disse...

Beijo madrinha... bem adubado com muito carinho!!!
;)))