terça-feira, 26 de abril de 2011

Terra-Mãe

Transporta-me a ti um vento forte
Sussurra-me teu nome, a brisa morna
De ti, nunca me separará a morte
A ti, todo o meu ser agora torna

Depende de ti, toda a existência
De ti nasce a seiva que me percorre
De ti, nunca eu sinto a ausência
Em ti, tudo nasce, se cria e morre

És imensa, protectora e forte
Dás. Ralhas. Castigas e amas
Em ti se joga, da vida a sorte
Por ti se empunham e disparam armas

Por ti, corro a defender
Aquilo que nos dás a todos, igual
Aquilo que alguns querem vender
Aquilo que é, património mundial

Utópicos, loucos, queremos possuir,
Comprando partes do teu corpo amado
Esquecendo o prazer que é, fruir
Dos prazeres que colocas ao nosso lado

Mas tu, jovem anciã, lá vais rodando,
Indiferente, às nossas tolas vaidades
Oferecendo-nos o caminho e embalando
Os sonhos com que construímos realidades

8 comentários:

Cristina Torrão disse...

"Os sonhos com que construímos realidades" - este bonito poema fecha com chave de ouro :)

Bartolomeu disse...

Ha quem defenda a teoria, relativamente à história fantástica de Avalon, que a ilha de sonho, seria um portal para outra dimensão.
Não sei se o Rei Artur, chegou a passar esse portal, ou se vive eternamente no reino dos sonhos.
;)

Olinda Melo disse...

Um poema para ser lido com todo o vagar e reverência, pela profundidade das palavras que são ditas e sentidas. Aprecio também as rimas, uma característica com que já poucos poetas se preocupam. E é assim, sempre que venho aqui encontro algo que me faz avançar.

Abraço.

Bartolomeu disse...

Honram-me as tuas palavras Olinda.
Ha quem reconheça na métrica e na rima, a existência de uma formula mística que permite a comunicação entre o terreno e o divino...
;)

Rosa dos Ventos disse...

A Terra tua, nossa amada e tão maltratada por alguns...
E tão bem versejada por ti, Bartô!

Abraço

Bartolomeu disse...

Terra nostra, dizes bem Rosinha!
Pena é que tão mal amada , seja.

Maria disse...

Lindissimo poema, uma homenagem maravilhosa à Mãe Terra que tantas vezes é esquecida e maltratada. Vim até ao seu cantinho através da amiga Olinda, e adorei pela qualidade e bom gosto, meus parabéns.
Bom fim de semana.
Um abraço
Maria

Bartolomeu disse...

Agradeço a visita e o elogio, Maria.
Desejo-lhe também um excelente fim de semana.