sexta-feira, 25 de abril de 2008

Shinning On !!!

Numa tarde tão brilhante como hoje,
Confinado a um espaço desta esfera
voam horas, desse tempo que me foge
Suspensão frágil, longa, de uma espera

Sentindo o mundo girar em meu redor
O sabor velho das memórias, das paixões
Recordo o dia, o momento, o ardor
Em que selámos e jurámos ilusões

Revejo os caminhos e atalhos percorridos
Lembro sorrindo, o sabor doce desta vida
Mantem-se ainda nos teus olhos um brilho lindo
Que me encoraja a buscar na paragem, uma partida

8 comentários:

lenor disse...

Deixo-me sempre emocionar por esta espécie de amor: o que dura uma vida em duas vidas.
Beijos, Bartolomeu.

sinhã, a. disse...

Jurar ilusões: a delícia. :-)

Fábula disse...

é bom sentir hoje o mesmo que sentimos ontem em relação a uns olhos que consideramos lindos, é uma "viagem" e tanto! =)

Rosa dos Ventos disse...

Belíssimo e comovente poema, Bartô!

Abraço

Slim disse...

Sempre achei que tudo o que se jura é uma ilusão... o futuro não existe enquanto não chegarmos lá, e quando lá chegamos... ups já é presente!
(digo eu!)

Papoila disse...

Precisamos voltar a partir...

Beijinhos
BF

xanata disse...

huum adoro vir ao teu blogue e ter aquelas fotos ali ao canto do sol no campo.. da-me uma tranquilidade..
quando ao poema, concordo com a sinhã "jurar ilusões" tá maravilhoso..

Slim disse...

Hummm...

Já se fazia um post novo, não?!