sábado, 19 de janeiro de 2008

Sem saber se existo...

Sem eu querer
Os teus seios atraíram o meu olhar
Sem eu saber
Os teus lábios quizeram-me beijar

Sem eu pedir
Nossas mãos percorreram nossos corpos
Sem eu ouvir
Pediste-me para te amar

Sem eu sentir
Inundaste-me de amor todos os poros
Sem eu mentir
Banhaste-te nos meus olhos de mar

Sem me mover
Libertaste em mim toda a paixão

15 comentários:

Maria disse...

.... e existes?
..."Sem eu sentir
Inundaste-me de amor todos os poros"....
sentiste? então existes......

Beijo

Sirk disse...

Muito bonito!
;)

Rosa dos Ventos disse...

Mas o que é isto?!
E a Amélia com olhos de vampira?
Esfumou-se ou este é um poema para ela?

Abraço

Bartolomeu disse...

Maria, transportas nas veias todo mar, todos os rumos que conduzem à liberdade.
Sinto-te no estrondo de uma onda, no grasnar de uma gaivota, numa rajada de nortada!
Então... existimos!
tem um beijo!

Bartolomeu disse...

Bonita és tu Sirk, que encontras nos meus escritos, algo a que consegues chamar bonito.
;)
Beijo Sirk!

Bartolomeu disse...

hehehhehe
Não Rosinha, se este poema se destinasse a alguem, seria para uma ilustre desconhecida.
A vampira que pegue na canetinha e puxe pela imaginação.
hehehehehe
have a kiss my dear!

lenor disse...

Mas isso explica-se: estavas lá.
*

Um Momento disse...

Que lindo texto...

Parabéns!!!

(*)

Bartolomeu disse...

Estava quase lá Leozinha, mas eu não existo, não te esqueças disso.
;))))
Um grande beijo Leozinha!!!

Bartolomeu disse...

Olá Momento, minha doce amiga. Mais bonitos são os teus olhos, duas gotas de mel, que meus lábios não tiveram ainda o privilégio de tocar.
Um beijo Momentâneo!!

Papoila disse...

Sem eu saber... dei tanto de mim.
Revi-me nas tuas palabras.

Beijoquinhas BartÔ
BF

Bartolomeu disse...

Olá drinha Poila ;)
Se deste muito de ti, é sinal de que ainda não deste tudo, o que quer dizer, que tens muito ainda para dar.
E... não te esqueças... exige receber em troca.
O simples facto de existir, dá-nos o direito a dar e receber. Trata-se de uma lei universal, incontornável.
;)))
Beijaroquinho para ti Poila linda!!!

Sirk disse...

«Sem me mover
Libertaste em mim toda a paixão.»

Ó Bart, você ultimamente anda muito preguiçoso. Há que colaborar mais e assim...

;P

Bartolomeu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bartolomeu disse...

Afazeres querida amiga, são os responsáveis pela minha infertilidade escrevinhática.
Porem, Sirkinha, atendendo exclusivamente à sua ultimante exigência, lá está nova historieta Bartolomiana.
heeehehhe