terça-feira, 21 de agosto de 2007

Sou... Sou? Secalhar sou, sei lá!

Sou um pedaço de nada
perdido na praia do tempo
Sou uma noite acabada
Sou um longinquo lamento

Sou a pedra abandonada
Sou o caminho esquecido
Sou a cantiga cantada
Sou um leito adormecido

Fui, a razão encantada
que um dia nos selou
Sou, a razão acabada
Daquilo que nos separou

Já não espero que regresses
que pises de novo este chão
Já esqueci todas as preces
E o calor dessa paixão

Ah, como queria não ser eu
nem ser tu... amor meu
Ser simplesmente um véu
Esvoaçando, sem rumo, pelo céu

30 comentários:

Maria disse...

Se tu mesmo não sabes se és, quem saberá?

:)

Su disse...

claro que és..........tudo isso....
e um pouco mais........

jocas maradas de ser

Maria Eduarda Horta disse...

És um poeta. E emocionas-me!

lenor disse...

Farrapinho de nuvem, gosto de te ver a deslizar pelo céu. Claro que só podes ser tu!

Fábula disse...

é normal esquecermos quem somos na ausência do objecto do nosso amor... é aquela sensação de vazio que se enche quando nos apaixonamos outra vez, ou permanece em nós para sempre se não voltamos a amar...

Bartolomeu disse...

Marie, mesmo julgando que sabemos quem somos, chega inevitávelmente o dia, o minuto em que conseguimos surpreender-nos a nós mesmo e sem ver ruir a imagem que criámos de nós, percebemos que a mesma não era tão fiável quanto sopunhamos.
Fiz de propósito, não coloquei pontuação para te deixar sem fôlego.
Adoro tirar o fôlego a quem me dá atenção.
:)))))))

Bartolomeu disse...

Su! nesse "pouco mais" é que se esconde todo o mistério.
Qual mistério?
Ora, ha sempre um mistério, não conheces a célebre questão: o que faz um burro ao sol?
hehehehehe
A very big litle kiss for you.

Bartolomeu disse...

Maria Eduarda, sempre magnânima, sempre sensível, sempre sonhadora.
Lembras-me a célebre frase de Eça...
"Sob o manto diáfano da fantasia, a nudez forte da verdade"
E para que não haja diferenças, aqui vai o meu doce beijo para ti.
Doce pois tá claro, estou a comer uma bolachinha coberta com doce de cereja.
Cala-te Bartolomeu guloso!!!

Bartolomeu disse...

Leozinha minha fada transatlântica, quantas saudades tinha de ti e tu de mim, suponho... suponho não, afirmo!
óh pa mim... Shining like a star!!

Bartolomeu disse...

Fabulosa Fábula, é! Não totalmente, excepto casos raros, o mais normal é transformarmos a imagem de nós mesmo e consoante os casos e as reactividades de cada um, criamos uma imagem diferente, mais ou menos fragilizada, mais ou menos carente, mais ou menos destroçada. E se voltamos a amar, voltamos a transformar essa imagem de nós mesmos, criamos uma pessoa diferente... do grego, persona, máscara.
E satisfazendo o meu desejo e também em observação de uma atitude absolutamente democrática, aqui vai o meu enorme beijo que é teu.

Bartolomeu disse...

Diz Marie...
Hãn? Não te enviei um beijo como às restantes minhas amigas?
Xacáver... pois não, tens toda a razão, espera só um bocadinho, pode ser?
Só um minutinho...
Pronto, aqui estou eu, de novo, quer dizer, sou o mesmo, não rejuvenesci, fui simplesmente à cozinha, buscar um punhadinho de sal, constou-me que só beijas homens "salgados"
Tcharammmm, aqui estou eu, salgadinho como convem lançando-te um beijo com sabor a maresia.

Bartolomeu disse...

Não Leozinha, não reclames, tenho oteu beijo guardado para quando regressares. Entretanto está a capitalizar.
Vais ver que depois de te dar todos os beijos que tenho guardados para ti, vais ter de fazer uma plástica às faces.
;)))))

Papoila disse...

Isso pensas tu... que esqueceste o calor da paixão!

O problema é mesmo, esse calor, estar tão presente, fazendo com que te sintas numa confusão de seres..

Também me tento, por vezes, convencer do contrário.

Está lindo
Beijos
BF

Papoila disse...

E agora, estive a ler as tuas respostas aos comentários....

Também quero milhões de beijos senão faço birra...fecho as pétalas.
hummmmmmmmm!

Beijocas
BF

Maria disse...

És tão engraçado nas respostas aos comentários....
lol lol lol lol lol

Bartolomeu disse...

Pronto Papoilinha, vou satisfazer o teu desejo, beijando-te desvairadamente, já sei que vou ficar... inebriado pelo efeito do teu ópio, mas... até pode ser que goste.
;))))))

Bartolomeu disse...

Marie, ma belle Marie, crês que devo especializar-me em comentários e borrifar-me pr'os post, ou... no meio é que reside a virtude e devo continuar no fifty-fifty?

Papoila disse...

Hoje indiquei um poema teu, um que gosto muito, para um evento que está a decorrer na net... "Caneta de Ouro Poesias in Blog 2007".

Gostaria de te ver participar
Passa pelo meu campo...

Beijinhos
BF

Bartolomeu disse...

De acordo Papolinha, mas, para entrar em concurso, acho que precisava de levar uns retoques.
Sabes que aquilo que escrevo é por inspiração e nunca é revisto, é uma escrita directa, para não perder o "sentido". Mas isso fica ao teu critério.
Um beijo Papoila.
:))

Luisa Oliveira disse...

És um poeta que eu aprecio muito.

A conversa não é comigo mas como eu tenho um dom (gosto de lhe chamar assim!) para meter o nariz no que não sou chamada voto no fifty-fifty :) cá para mim, estás muito bem assim :)

Bartolomeu disse...

Este blog assenta nos princípios democráticos da observação da liberdade de expressão, daí Luisa, minha amiga, a tua opinião e a minha têm rigorosamente o mesmo valor. Ficamos portanto nos fitttttyes, how yeahh!
:))))))

C Valente disse...

Passei por aqui e gostei dos poemas escritos
bom fim de semama
saudações

Papoila disse...

Olha lindo
eu acho que está muito bem
tinha de nomear 5 poemas que gostasse e foi o que fiz. de todos os que tenho lidos indiquei os 5 que mais me tocaram ...

Agora o resto é contigo
beijos
BF

Papoila disse...

além de que o importante é divulgar as coisas que se escrevem e bem neste mundo virtual

beijos de novo
bf

Bartolomeu disse...

Ainda bem que o meu amigo Valente gostou do que leu. Daquilo que escrevo, quando escrevo (cada vez menos, um dia volta-me a inspiração e vai ser uma maré viva de poemas :)))) ). Aquela fonte na Marginal é a de Paços de Arcos, não é? Tem uma condicionante, o estacionamento fica longe, talvez por isso não esteja mais degradada, os vândalos não estão para ir a pé.
:))

Bartolomeu disse...

Sabes Papoilinha? Gostei bastante daquele poema do diamante azul, aquele rapaz tem uma escrita espectacular.

winkle disse...

todos somos tanto...e, por vezes, tão pouco...

somos...o que sonhamos
o que sentimos
o que escrevemos..

tantas vezes seremos apenas um momento quase perdido no tempo.

beijo

Papoila disse...

tem sim... Tem muito sentimento dentro dele. E gosto acima de tudo de não fazer nada para arrastar multidões. Entendes?! é Puro...

Beijinhos
BartÔ (gostas desta?!)

Bartolomeu disse...

É isso Wink, somos sempre um momento de tempo. O noss desejo é sentirmos que agarramos esse momento e que o valorizamos, tornando-o o cumprimento de nós mesmo.
Complicado, ou então, tão fácil que nem conseguimos entendêlo de outro modo que não seja a magia.
Um beijáço Winkye!!!

Bartolomeu disse...

Entendo sim Papoilinha, não sei se entendo exactamente o mesmo que tu, mas se não fôr, deve ser muito próximo.
Bartô? Yhap, é nice!
hehehehehe