segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

De onde surge a solução...?!

Perante o surgimento de um qualquer problema, tendemos a concentrar-nos em encontrar a forma de o solucionar.
Normalmente, após pesar e avaliar o problema de diversos ângulos, encontramos aquela que nos parece ser a única forma de o resolvermos.
Quanto maior ou mais difícil nos parece o problema, maior é a tendência para concluírmos que a única forma de o resolver, é também ela difícil e complicada, o que nos conduz muitas vezes a um estado de desespero e desânimo.
Contudo, por vezes, surge-nos quase do nada, uma segunda hipotese, simples e muitas vezes, contrária àquela que tinhamos encontrado e que nos parecia ser absoluta.
E são tantas as vezes em que essa segunda hipotese surge de onde nunca imaginámos que pudesse surgir...

5 comentários:

Baila sem peso disse...

Ora aí está uma grande conclusão!!!
É das coisas simples, impensáveis
que surge a grande solução...
Eu que o diga Bartolomeu!!!!
Que nunca eu pensei vir a fazer
este caminho que agora é meu :)))
Como é que caixinhas de artesanato
me deram criancinhas em aparato
que agora dominam o meu tempo
e não me deixam em passatempo?!:)
Do desemprego em desespero
passei a part-time em esmero :)))

beijito e boa semanita
(comentar em rima nem sempre é fácil, acredita, mais a mais quando se tem apenas dois minutitos p`rá escrita!):)

isabel disse...

:)

Bartolomeu disse...

Eu penso, minha amiga Bailarina, que qualquer coisa que nos seja oferecida por uma criança, tem o maior valor que possamos imaginar.
As crianças são francas, abertas e o seu desconhecimento do cinismo, é indicador que se nos oferecem algo, é porque nos amam.
E... não deve haver no mundo algo que suplante o amor de uma criança.
Penso eu... de que...
;)

Bartolomeu disse...

Olá Isabel!
Quantas vezes um sorriso, pode ser a solução mais simples, para um problema que parece não ter solução...
;)

isabel disse...

se assim fosse eu não teria um único problema sem solução Bart :)