sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Mente Enveneada... ;)))


(Este gajo é uma moka do karáças... acho K se ele fosse gaja, mandava-lhe um bitaite... ou dois... não me perguntem porkê, mas kurto ouvi-lo... bués!!!)
;)))
Contava-me um amigo recentemente que ao entrar numa rotunda, chovia que se fartava, o carro, derrepente, ganhou vontade própria e andou para ali ás piruetas, e só parou quando lhe apeteceu(o carro).
Fiz um ar de surpreza e perguntei-lhe: Óh pá isso foi uma experiência transcendental, e sentis-te a sair do próprio corpo e a observar a cena de uma outra dimensão, ou ouvista a voz do carro afirmar imperiosa «tira as mãos do volante que agora quem conduz sou eu» ?
Olhou para mim irritado e mandou-me para o apêndice por onde ejacula o líquido que dá origem à vida.
Encolhi os ombros e esperei que ele escolhesse outro assunto de conversa. Entretanto fiquei a "ruminar" no gostinho especial que a maioria de nós evidencia para, quando as "coisas" descambam para alem do nosso controle, atribuirmos a culpa aos inertes.
Por exemplo: Se um gajo está na cozinha a descascar batatas e se descuida com a faca, corta um dedo, um golpezinho da treta, o que é que diz imediatamente?
Filha da puta da faca, cortou-me!
Se um tipo sobe a um escadote e se a meio se desiquilibra e malha cá em baixo, o que é que diz?
Cabrão do escadote está cos copos!
Se entra numa rotunda a chover, com velocidade desadequada para as condições do piso e o carro entra em desiquilíbrio, perde a aderência e desata a fazer peões... claro que aí o carro adquire vontade própria.
Terminadas estas ruminações, peguei no telefone e liguei para o meu amigo Roger... olha lá oh Roger, qual é a tua opinião acerca desta cena?
Diz-me ele: «Somos filhos do visionísmo, temos o corpo e a mente impregnados de veneno, um veneno que nos foi oferecido e que nós acabámos por ir bebendo voluntáriamente, acreditando que seria essa a forma de nos tornarmos herois»
Herois !? Perguntei, eu.
Sim, herois, mais não seja de nós mesmos...
Oh cum camando, este Roger lixa-me a caixa-cornea por completo... pera lá Bartolomeu, mas então um gajo nasce puro, total e completamente clean, quer de corpo, quer de espírito e depois começa a "enfrascar-se" em venenos pensando adquirir aquilo com que já nasceu?
Mas que engrenagem mais estranha!!!
Mais estranho ainda, é funcionar!!!!
;)))))))

15 comentários:

Fabulosa disse...

mas qual é o homem que perde o controlo de um carro, hã? essa cena é p'ra meninas! um homem não perde o controlo, é o carro que tem vontade própria, claro! :P
e por falar em venenos, chegaste a perguntar ao teu amigo qual era sua taxa de alcoolemia? ;)

Bartolomeu disse...

Olha... provávelmente encontraste a solução para este mistério, Fabulosa Fábula...
é que o meu amigo é abstémio, logo... é menina, logo... mais frágil, menos capaz de resistir a vontades opostas... as dos carros...
;))))
Cala-te Bartolomeu, fala só quando tiveres algo coerente para dizer!!!

Toze disse...

Os carros têm vontade própria embora muita gente não acredite. As facas e os escadotes, não, os carros, sim.

Já me estampei contra os raides a 120 à hora depois de meia dúzia de piroetas durante duzentros metros. A velocidade que o volante rodava era tanta que pensei que ía sair disparado pela janela !!! resultado, fodi o carro todo e não tive nada ! Mais valia ter partido um braço e uma perna do que mandar o desgraçado prá socata!

Ora porra!

Bart, vais receber um Desafio, prepara-te :))))

inespimentel disse...

Argumentação recorrente... nascemos bons e a sociedade faZ DE NÓS UMAS BESTAS CRUEIS ( vez???, o caps lock a agir por conta própria?) ou nascemos crueis e a sociedade vai-nos apurando o lado humano... até que se queira??

claras manhãs disse...

Para começar, não conhecia o Roger e fiquei fã.
Continuando com o teu último comentário no post abaixo e aproveitando a boleia para este post
Vimos ainda ligados, e vamo-nos desligando até começarmos a dizer 'eu'. EU POSSO O QUE QUISER DESDE QUE ACREDITE
Ora acreditamos no que nos vão ensinando, e quando percebemos que funciona mas malzinho, desaprendemos o que nos ensinaram e tentamos religarmo-nos.
Um tempão perdido, uma volta difícil que às vezes nem se consegue fazer, o entender que seria necessário fazê-la.
Só dificuldades
sorriso divertido

Bartolomeu disse...

Grande Tozé, será que me vais desafiar para almoçarmos juntos?
Aceito desde já, com uma condição evidentemente... conduzo eu!
;)))
Se não te importas, vou deixar-te aqui um esclarecimento, possivelmente irei escrever algo inédito, mas... vou arriscar.
;)
O carro, ou automóvel, conforme se lhe queira chamar, é uma criação do homem. O homem inventou a peça, conjugou-a com outra peçaque tambem concebeu e, peça a peça, construiu o carro. Acredita nisto que te vou dizer... o carro não nasceu como nascem os bebés.
Mas tem mais, quando observamos com mais atenção esta máquina que uns consideram infernal e outros consideram abençoada, encontramos imensas semelhanças com a forma de o ser humano "funcionar".
É! Tal como o homem, o motor do carro necessita de ser alimentado para funcionar, necessita respirar e... necessita até de possuir 2 olhos para ver, carrega pesos, tal como o homem e... envelhece, da mesma forma que o homem.
Com tantas semelhanças, sabes o que o destingue do homem?
Não?
Vá lá, pensa um bocadinho.
Hmmm?
Não pá, não são nada os pneus, até porque ha homens que tambem têm pneus. Não é o teu caso é claro, mas ha quem tenha, até quem tenha bastante orgulho em ter.
;)))
Bom, voltando ao assunto, o que distingue o carro do homem, é a ignição.
Yha man... a ignição, repara, podes estar com uma pedrada das antigas, porque trabalhaste a semana toda que nem um cão e já só consegues arrastar-te até ao sojá. Mal cais naquele vale dos prazeres, "desligas" imediatamente e passas a deambular por uma dimensão onde nada existe, excepto os teus sonhos. Mas, imagina que te entra em casa uma mulher, ladina, galharda, sedenta de ti, aproxima-se do sofá, passa a língua pela tua orelha e deposita-te um sensualíssimo beijo no pescoço.
Acredito que nesse momento algo dentro de ti disperta e o teu "motor" desabrocha num crescente ronrronar... (espero não estar enganado)
Agora, e já que insinuaste um desafio, desafio-te a levares a tua companhia/surpreza até ao carro que deixaste estacionado à porta de casa, convida-a a entrar e pede-lhe que passe a língua pelo volante e dê uns beijos escaldantes no tabelier... se nesse momento, o motor do teu carro entrar em funcionamento, telefona-me que eu compro-to pelo valor que tu pedires!!!
;))))))))

Bartolomeu disse...

Não sei precisamente como é Inês, eu não aceitaria uma determinação tão eremética, afinal, quer o mundo, quer os seres que o habitam, encontram-se em permanente adaptação às mudanças.
Contudo coloca-se aqui a ancestral e universal questão do ovo e do pinto, que neste contexto será enunciada do seguinte modo: O homem adapta-se às mudanças, ou muda para melhor se adaptar?!

Bartolomeu disse...

Roger talvez não te diga muito, mas Supertrampe acredito que te diga mais, não é verdade Minucha?
;)
É verdade, no que diz respeito ao querer e ao poder, que em linguajem religiosa, se designa por fé.
Fé é acreditar, mesmo naquilo que não se conhece, acreditar com determinação, com audácia, sem reticências.
É este o segrêdo.
;)))

Rosa dos Ventos disse...

Pois eu não interpreto assim os meus pequenos deslizes ou desastres.
Digo:
- Sabem que mais? Comecei a tropeçar nos meus gestos!

Abraço

maria_arvore disse...

Então a culpa não é sempre dos outros?... Mesmo que sejam coisas?...

É que assumir as nossas qualidades e defeitos é muita responsabilidade. ;))) Ficar sem a fralda do paizinho ou da mãezinha é um passo muito difícil. ;)

claras manhãs disse...

Já tinha aprendido isso, meu querido, mas é sempre bom ouvir pela enésima vez
Supertrampe! yéééééé!!!!
gargalhada

Bartolomeu disse...

Começaste Rosinha?
;)))
Por vezes é preciso sangrarmos um pouco, para termos a certeza que existimos, né bredade?
;))))

Bartolomeu disse...

Maria, fizeste-me lembrar a Natália Correia, incisiva, desafiadora.
Largar a fralda do pai
Soltar a saia da mãe
É coisa que custa um ai
E todos o sabem bem
;))))

Bartolomeu disse...

Beijos Minucha, também pela boa disposição.
;))))

maria_arvore disse...

Bartolomeu,
Caramba! Deste-me o melhor elogio da minha vida. :)Obrigadão. :)