sexta-feira, 25 de julho de 2008

Estaria ela onde eu a via?

Alberta, lânguida, acercou-se para me anunciar que o almoço iria ser servido dentro de cinco minutos. Em seguida, afastou-se sem mais palavras, deixando prendurada nos meus olhos a imagem das suas nádegas firmes subindo e descendo alternadamente, acompanhando o rítmo dos passos que a afastavam.
Poisei na mesa ao lado do sofá o livro que antes lera e, deixei que a absorção dos pensamentos me tranformasse instantâneamente num viajante ao reino efemero dos sonhos.
O comer começa a arrefecer e depois perde toda a graça, ouvi a voz de Alberta sentenciar enquanto emergia daquela saborosa letargia.
Não mexi um único músculo, tentando que aquele momento de puro prazer se prolongasse mas, notei contudo que a presença de Alberta se mantinha a meu lado, muito próxima, sentinela atenta, exigindo que me movesse à sua ordem de comando.
Rodei a cabeça na sua direcção e observei-lhe directamente o rosto, nunca durante dez anos o havia feito daquele modo. Senti uma vertingem brusca, ao poisar o olhar na face de Alberta , que se apresentava serena, diligente, meiga até, apesar de ligeiramente inquisitória e me olhava tambem directamente nos olhos.
Vamos? perguntou Alberta estendendo-me a sua mão esquerda, convidando-me a segui-la, rodando sobre si mesma no sentido da sala de jantar.
Levantei-me sem pressa, tentando reconhecer se a sensação de flanar era real, ou mera sugestão. Deu um só passo e voltou-se de novo, agora o seu rosto oferecia-me um sorriso resplandecente. Segurei-lhe a mão com firmeza e dei o passo que nos separava, colocando o meu corpo junto ao dela e, sem desviar os meus olhos dos seus um só milímetro, aproximei os lábios das pétalas carmim já entreabertas que Alberta abandonava ao desejo do meu beijo sôfrego.

15 comentários:

Silence disse...

Lovely, but you shoul've brushed your teeth afterwards. The petals leave an unpleasant taste...

Bartolomeu disse...

do you realy think so, silence?
Have you taste the flavor of a rose?
A red one...
;)

Silence disse...

Red roses are only tasty depending on the amount of love you put into it's degustation.

Bartolomeu disse...

Sie können sicher sein, dass immer alle die Liebe zu provozieren, wenn eine Rose

Silence disse...

Ich mag erdbeere besser...

Bartolomeu disse...

tambem sou apreciador de morangos, com ou sem natas... batidas... com açucar... e champanhe franceis...
;)))

Silence disse...

mit schocolade, hummmmmmmmm es schmeckt... und Veuve Clicquot, oder?

Bartolomeu disse...

ahahahah
A viuva já não passa por aqui ha muito tempo, acho que enjoou o chocolate...
eheheheheh

Claras o contestatário disse...

Abençoada Alberta que esperou dez anos, mas arrecadou....

Beijinho, tinha saudades tuas

Mónica disse...

se me dissessem que "o comer" está na mesa fugia

Bartolomeu disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bartolomeu disse...

Olá Minuchinha!!!
O teu comentário tentou-me a filosofar um pouco acerca do tempo e do conceito de relatividade Einsteiniano com ele relacionada. Mas, não necessito ir tão longe para concordar com a tua benção à Alberta, extensiva a todas as mulheres e homens cuja visão desconhece os limites temporais.
Beijão Minucha!!!!

Bartolomeu disse...

ahahahahah!!!

Então e a que se ficaria a dever esse acesso de pânico, Monica?
O "comer" pode estar em diferentes locais, porem... na mesa é um dos possíveis.
O texto é ficcionista obviamente, no entanto ha quem na realidade tenha orgulho na profissão de serviçal, ou empregada doméstica, ou técnica especializada de operações domésticas, ou como se queira designar.
O que mais importa é a dignidade que se coloca na execução da profissão, assim como sabermos reconhecer, manter e valorizar a nossa auto-estima.
Digo eu... que nunca pretendi servir ou ser servido, excepto em restaurantes.
Bem-vinda Monica!!!
;))

maria_arvore disse...

Abençoado momento que clicou na cabeça do gajo para ouvir o que Alberta há dez anos dizia: Ambrósio, apetece-me algo. :)

Bartolomeu disse...

;)))
Os gajos (Ambrósios) são uns completos Tótós Maria, nunca sabem ler os sinais (de fumo) emitidos pelas "Albertas".
;)))
O que lhes vale são os "click" que de vez em quando clickam... quando o sensor não está avariado... ou desligado...
eheheheheh!!!!