terça-feira, 10 de abril de 2007

A Força do Olhar

Olhei-te, deixei de pensar,
passou o tempo,
fiquei a olhar.

Olhaste também e aí eu senti,
que algo entre nós
Devia existir

Numa atracção natural juntámos o olhar,
sentimos então,
estarmos a amar


Quisemos falar, não havia o que dizer,
ficámos a olhar,
até ao entardecer.

Aí...nessa altura, cansados de olhar,
juntámos os lábios,
quisemos amar.

Senti o teu corpo, sentiste o meu,
em poucos instantes,
estávamos no céu.

E pensámos que juntos,
voávamos pelo ar.
E quando pousámos,
descobrimos no olhar
a força de amar.

14 comentários:

psique disse...

esse teu olhar
cruel
cheio de fel
que noutros dias
se trasnforma em mel
me derrete a alma
me assola o corpo
e depois furia
me acalma

Bartolomeu disse...

Muito bem, excelente, absolutamente à altura do acordado.
Considero-me largamente recompensado.

lenor disse...

Vencidos pelo cansaço, passam à fase seguinte, das descobertas :)

Bartolomeu disse...

hehehehehe
marota... como se ainda houvesse alguma coisa a descobrir, neste mundo totalmente internetizado.
ah... referias-te à descoberta das sensações... aquilo que se sente quando se toca, quando se prova, quando se cheira?
ou seja... um carro novo, que cheira a um misto de plásticos e mais não sei o quê, como se fosse os cabelos de uma mulher, que a gente (leia-se os homens)tocam suavemente seguindo-lhe as linhas com a ponta dos dedos, como se fosse o corpo de uma mulher e que a gente (leia-se os homens)prova, carregando suvemente no acelerador, aumentando progressivamente conforme o carro vai subindo as rotações (leia-se mulher) até que se consiga atingir o red-line e o extase da condução se apoderem de carro e condutor, de condutor e carro?
Vou já a um stand fazer um test-drive...
Ai Lenor, os pensamentos que tu me fazes despoletar.

Fábula disse...

o olhar fala por si, não é à toa que se diz que os olhos são o espelho da alma... :)

Bartolomeu disse...

Por mim ninguem fala!! fabulosa, porque eu sou um poeta e os poetas não conhecem amarras para o dizer.
hehehehe
inté parcia o ary dos santos.
efectivamente fábula, os nossos olhos revelam muitas vezes aspectos da nossa personalidade e carácter que não conseguimos esconder. O olhar, a forma como ele se projecta, o modo como se fixa num ponto ou em alguem,ou como divaga irrequieto, é uma linguagem que não escapa mesmo aos menos dotados para entender as coisas do espírito.

Carracinha linda! disse...

Olá!

Escreves bem. Palavras simples mas com bastante sentido.


Diz lá: o que há de melhor do que poderes tocar, beijar e amar quem te ama também?

Pouca coisa...nada mesmo!

Bjs

Bartolomeu disse...

Olá Carracinha linda.
Para já, vou deixar caír uma confidÊncia acerca de um gosto pessoal.
Eu não como favas! pronto, está dito!
E não como favas, mesmo sem algum dia as ter provado.
e porquÊ? perguntarão as vossas mentes inquietas e sedentas de conhecer os meandros da minha tortuosa e ambígua decisão...
Porque... responderei eu, quando ainda criança, observei na rua onde morava, um cão com a cabeça coberta de enormes carraças. Aquela imagem ficou-me gravada na mente e na primeira vez que me serviram favas, associei imediatamente a imagem da fava, em si à das carraças do cão.
Entretanto, soube que quando uma carraça pica um humano, pode provocar-lhe um febrão que o fulano até se passa.
Espero que sejas uma carraça desse género (das que picam e fazem febre)porque o tempo vai frio e um homem precisa de quem o aqueça.
Obrigado pela tua opinião Carracinha linda.
:))

Claudia disse...

O olhar tem efectivamente muita força. Mesmo muita...

Beijo

CHEVALIER DE PAS disse...

Não se diz que o olhar é o espelho da alma!

Bartolomeu disse...

Monsieur Chevalier de pas, avez vous faites une demande ou une afirmation?
hehehehe
Diz-se, efectivamente os olhos são o espelho de muitas coisas, desde que se tenha a sensibilidade e a fineza para conseguir ler o que eles transmitem.

Bartolomeu disse...

Claudia, desculpa a minha desatenção, por ter saltado um comentário, que a ordem seja reposta.
:))))
O olhar tem a força do universo.
Esta afirmação remete-nos para a ancestralidade.
Como é que Deus teria dado côr ao mundo, aquando da sua criação, se não existisse o olhar?

CHEVALIER DE PAS disse...

Perguntas de resposta difícil:
Adão e Eva teriam umbigos?

Bartolomeu disse...

Essa é de caretas Chevalier de Pas...
Eva tinha umbigo, Adão não tinha!
Claro que justifico...
então Eva não foi feita de uma costela de adão?
A massa foi a costela mas o embrião teve de se desenvolver dentro do saco gestatório, alimentado através do cordão umbilical.
:))))
ou não...