terça-feira, 12 de março de 2013

Do nevoeiro que nos traga...

Pode causar-nos arrepios, ver um homem emergir do nevoeiro.
Constrange-nos, ver um homem imergir no nevoeiro e não termos o poder de "o" dissipar.

5 comentários:

Luis Moreira disse...

...é da sua natureza, chegar sem palavras, ficar em silêncio e ir-se embora sem dizer adeus...Banda Larga
Cumprimentos

Bartolomeu disse...

...natureza "esta" (porque tenho outras) que deriva do facto de "navegarmos" num ambiente virtual.
Nas "outras", em que tenho oportunidade de olhar nos olhos de quem tenho à minha frente, cumprimento quando chego e despeço-me ao sair.
;)

Nelson Rocha disse...

O Sebastião está sempre a fazer-me disso,
tem cura?,


cumprimentos,
NR

Bartolomeu disse...

Havendo esperança... Nelson, e uma forte vontade, acredito que sim.
;)

jorge esteves disse...

Emergidos do nevoeiro, parece, não é coisa fácil fazê-los imergir. Pelo menos, cá pela costa, vagueia um há quase cinco séculos!Mas há outros!...
abraço.